sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Porque hoje é sexta! Depois não digam que só eu faço piada com a "lixeirinha"...

Foto publicada pelo blogueiro e diretor de fotografia Philip Bloom no Instagram  (http://instagram.com/p/kXnf6OKKnR/)

Acho que eu fui um dos primeiros a brincar com o novo design do MacPro da Apple, chamando de "lixeirinha do Steeve" a nova CPU. Inclusive recebi comentários zangados de leitores, que evidentemente como eu, simpatizam com a marca da maçã. Agora foi a vez do renomado e respeitável Philip Bloom, que escreve um ótimo blog sobre cinema e televisão. Evidentemente trata-se de uma brincadeira dele. Na foto publicada na sua conta do Instagram, ele colocou a frase: "O que é isso? Eu voltei para o hotel e a camareira tinha feito isso com meu amado MacPro! :( ".

Provavelmente foi mesmo uma brincadeira do blogueiro, pois para colocar o saco de lixo a camareira teria que tirar a cobertura superior do gabinete, o que dificilmente ela faria. Como ele é inglês, a foto deve ser mais um exemplo do humor britânico, do que fato real. Mas o que importa é que trata-se de uma brincadeira. Todos nós respeitamos a Apple e seu criador. Afinal, eles produzem sempre inovações que vão além do senso comum. Brincar não significa sempre querer denegrir ou atacar algo ou alguém. 

Grande abraço!

Marcelo Ruiz

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Filme antigo e repetido: "E o mensalão levou"


Há muito tempo eu faço questão de denunciar aqui no blog as maracutaias entre a administração pública e as agências de publicidade. O esquema é bem  (ou mal) conhecido do público como o Caso do Mensalão. Só que se enganam aqueles que pensam inocentemente que com o recolhimento dos acusados (apenas uma ínfima parte dos envolvidos), aos presídios, a coisa acabou. O esquema ainda continua ativo e bem obrigado. E todos os órgãos da administração direta ou indireta,  dos governos federal, estadual e municipal, podem  ser contaminados com essa praga. 

Está ai mais um caso. E no coração da república. O vídeo acima trata do esquema de fabricação de dossiês e perfis falsos nas redes sociais para difamar inimigos do governo. Mas o que nós, pequenos produtores independentes de vídeo temos a ver com isso? Nada deveria ser a resposta correta. Embora algiumas produtoras infelizmente façam parte do esquema, a grande maioria é de gente séria que luta para sobreviver em um mercado desleal. Por que desleal? Basta assistir ao vídeo com atenção para descobrir como tudo funciona.