quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Dicas para as novas motherboards com chipset Z68

Para quem está pensando em fazer um upgrade na ilha de edição ou montar uma nova com as placas-mãe da série Z68 (com chipset Intel Z68) aqui vão algumas dicas.

O recém lançado chipset Z68 vem com uma nova tecnologia chamada Lucid Virtu que promete acelerar transcodificação de vídeos em tempo mais rápido, permitir o uso de uma placa de vídeo adicional em conjunto com a GPU embutida nos processadores I7 e I5 alternando o uso de acordo com a tarefa a ser executada. Existem outras funcionalidades interessantes, como a tecnologia Intel Rapid Response que permite acrescentar um Hd de estado sólido (SSD HD) para trabalhar como cache do HD principal do sistema, carregando assim mais rapidamente os arquivos mais utilizados.

Mas todas essas novidades não têm efeito prático para quem usa essa placa para trabalhar com edição de vídeos. Pelo contrário. Elas atrapalham e inviabilizam o uso de outras tecnologias mais importantes para o nosso segmento.

Mas porque então eu indiquei essa placa na máquina dos sonhos do mês de novembro? Simples. O novo chipset traz melhorias no gerenciamento de troca de dados entre o processador e o chipset que tornam mais rápido o trafego de dados entre os discos rígidos, memória, processador e portas PCI-E e SATA. essas novas placas também estão preparadas para a nova versão dos processadores I7 que serão lançados no início de 2012 pela Intel, garantindo assim maior vida útil para a placa.

Também permitirá o uso da tecnologia Thunderbolt através da adição de placas dedicadas com conectores PCI Express de nova geração. As placas mais antigas, mesmo possuindo slots PCI-E vagos não são compatíveis com a tecnologia Thunderbolt.

Para não ter problemas de lags e travamentos em vídeos AVCHD e poder usar corretamente o Mercury Playback Engine do Premiere, a função Lucid Virtu deve ser desabilitada na bios da placa e os monitores devem ser ligados na placa de vídeo externa e não nos conectores onboard da placa-mãe. Também na bios deve ser escolhida a placa PCI-E como preferencial para video.

O que está acontecendo é que, por conta da ligação física dos conectores de vídeo da placa-mãe, que são usados quando se habilita a GPU do processador I7 ou i5, com os slots PCI-E x16, tanto faz vc ligar os monitores principal e secundário nos conectores do painel traseiro da placa-mãe ou nos conectores da placa de vídeo instalada na porta PCI-E. Pois o sistema foi projetado, quando a tecnologia Lucid está habilitada na bios, para usar uma ou outra GPU automaticamente.

O erro está acontecendo no Premiere porque este foi projetado para reconhecer a instalação de uma placa de vídeo com tecnologia NVidia Cuda e habilitar automaticamente o Mercury Playback Engine. O detalhe é mesmo o vídeo aparecendo com a barra amarela indicativa de que não está sendo necessário o render na timeline, o preview de vídeo está sendo feito pela GPU dentro do processador I7, já que a tecnologia Lucid Virtu está programada para usar a placa offboard de vídeo somente nos casos de serem detectados alguns games mais pesados que necessitem de 3D e outros recursos.

A Microsoft, que comprou a licença do Lucid Virtu de outro fabricante, lançou um driver em versão Beta para trabalhar como um plugin do Premiere CS5 habilitando no ADOBE MEDIA ENCODER algumas opções de exportação de vídeo com render pela GPU do processador.Mas por enquanto somente para Codecs MPEG e alguns outros. Deixando de fora o AVCHD e outros codecs como o DVCPRO da Panasonic.

A NViDIA não se manifestou a respeito e provavelmente não terá interesse em certificar a tecnologia CUDA para ser compatível com LUCID VIRTU já que são tecnologias concorrentes e pelo fato de que os processadores I5 e I7 com GPU embutida tiram mercado de venda de placas OF BOARD para a maioria dos usuários comuns de PC.

Um leitor aqui do blog me comunicou problemas de lag e pequenos travamentos mesmo tendo montado uma máquina de ponta. Me pediu ajuda e eu quebrei a cabeça até descobrir o problema depois de uma longa pesquisa na web. Espero que ele tenha solucionado o bug.

Volto a afirmar que as novas placas com chipset Z68 são o futuro em termos de edição, desde que sejam seguidos os passos que mencionei acima.

Grande abraço a todos.


Marcelo Ruiz


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.