15/11/2011

Porque eu estou recomendando a mobo AsRock Z68 Extreme7 Gen 3?

Muitos estão em dúvida entre partir para as novas placas-mãe com chipset Z68 ou ainda comprar ou permanecer usando os modelos P68. Tenho visto isso em muitos fóruns de discussão no Brasil e exterior. A dobradinha Intel i7 2600K e chipset P68 tem se mostrado imbatível até mesmo em relação a processadores de 6 núcleos como o Intel 990X em diversas aplicações. E além disso para que se preocupa com a relação custo-benefício, aí mesmo o 2600K é campeão.

O ano de 2012 promete uma série de novidades tecnológicas na área de super máquinas. A intel vai lançar duas famílias de processadores. Uma baseada na arquitetura Sandy Brige, com o nome de Ivy Bridge que terá tecnologia 22 nm. A outra novidade é o soquete LGA 2011 que substituirá o antigo LGA 1366. Com isso a Intel continuará a divisão de águas entre máquinas voltadas para o mercado de servidores hi-end e máquinas para o segmento gammers e aficionados. Nessa última categoria se encontram os profissionais de edição de vídeo.

Estação de trabalho para edição não linear tem que ter, na minha opinião, duas características básicas: desempenho e baixo custo. Isso porque a maioria das pequenas e medias produtoras e profissionais autônomos possuem recursos financeiros limitados. Além disso o mercado de vídeo trabalha com prazos curtos e demanda incerta. Muitas vezes a quantidade de trabalho ou os prazos ficam apertados e temos que montar outra ilha de edição. Então os custos precisam ser racionais. Entre uma máquina de R$ 20.000,00 reais e três de R$ 7.000,00, prefiro seguramente a segunda alternativa.

Nesse caso, os novos lançamentos da Intel para 2012 nos colocam em frente a dois caminhos: o novo chipset Z68 e a família Ivy Brige com preços mais favoráveis ou o novo Soquete LGA 2011 com chipset X79 e os processadores Sandy Bridge-E da série I7 3XXXX ou XEON-E5. Entre uma e outra uma diferença de até 1200 dólares a mais somente em processador e placa-mãe. e uma diferença de desempenho não superior a 30% em alguns casos.

Assim como meu road-map para 2011 deu preferência ao custo benefício da plataforma P68 e Sandy Bridge 2600, minha aposta para 2012 continuará na mesma linha. Vejamos algumas vantagens:

  1. Custo-benefício
  2. Simplicidade de aquisição de componentes e montagem;
  3. Pronta para usar tanto a geração Sandy Bridge atual como a nova Ivy Bridge 2012;
  4. Pronta para a tecnologia PCI-Express 3.0;
  5. Maior número de portas SATA 3 e SATA2;
  6. Maior velocidade no barramento PCI-E quando em uso de periféricos como placas RAID externas ou placas de captura de vídeo;
  7. Boa expectativa de vida útil.
Mas deve se prestar atenção na hora da escolha do modelo. Não são todas as placas Z68 que estão vindo prontas para a tecnologia PCI-E 3.0. É necessário verificar se o modelo que você está comprando possui a versão do chip de controle certa (veja meu artigo "Roadmap para 2012"). E também o número de portas SATA 6 GB/s disponíveis.

Por isso estou indicando o modelo Z68Extreme 7 Gen 3 da AsRock. Nota de 29/12/2012: Por enquanto apenas o modelo Z68 Extreme4 Gen3 da ASROCK Ela possui um excelente nível de acabamento, confiabilidade e os recursos que eu comentei até aqui. Por isso olho vivo na hora da compra. Tem fabricante dizendo que seu modelo está pronto para o PCI-E 3.0 mas é pura propaganda enganosa.

Outra boa novidade para a área de edição de vídeo será o possível lançamento ainda em 2012 de novas placas de captura e processamento em tempo real de vídeos em HD com interface Thunderbolt. E não apenas placas de captura, mas unidades externas de armazenamento com multidiscos em RAID e monitores com resoluções bem mais altas com a mesma porta Thunderbolt. É provável que surjam no mercado placas-mãe com a porta já incorporada. A indústria faz segredo disso ainda. Mas com toda certeza a Intel licenciará alguns fabricantes parceiros para lançarem placas PCI-E 3.0 com a nova porta para serem instaladas em placas-mãe como a Z68. Mesmo isso tudo sendo ainda rumores e especulações, o fato é que somente um barramento com a velocidade disponível nos novos 3.0 poderá hospedar periféricos com a velocidade do chip Thunderbolt. Por enquanto somente os usuários de MacBook Pro podem usufruir dessa tecnologia. Mas ela não é e nem será exclusiva da Apple. A preferência dada pela intel ao fabricante da maçã termina em março de 2012. Depois quem viver vera...

Grande abraço a todos os meus leitores.

Marcelo Ruiz



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz