domingo, 7 de maio de 2017

Quando 1 + 1 não é = 2!

Comparação entre dois tipos de baterias de lítio de fabricante idôneo.

A matemática é uma ciência precisa e bela. A eletricidade também. As duas se complementam e servem para explicarem, uma à outra. Mas para fazer contas, quando se trata de eletricidade, não basta apenas saber as operações básicas. Existem regras. Vejamos o exemplo acima. Dois modelos conhecidos de fabricante idôneo e tradicional. As baterias menores são famosas e amplamente usadas em camcorders profissionais da Sony (NP-F970) e a maior também, só que geralmente em cameras de grande porte ENG. Quais as vantagens de usar uma ou outra? Observando apenas os preços e as capacidades de carga (medidas em mAh - ou miliampere por hora) os menos versados em eletricidade e iniciantes nas artes do vídeo e do cinema podem ficar confusos.

Afinal, duas baterias pequenas dão a mesma voltagem da grande (14,4V) e ambas tem a mesma amperagem (ou carga). O custo de duas pequenas é pouco mais da metade da grande. Sem contar que a grande precisa de um adaptador para fixar e ligar em uma câmera menor do tipo camcorder. E a voltagem da grande é bem maior que a usada por câmeras de mão. Tudo isso pareceria meio confuso ao nosso cinegrafista iniciante, que seria tentado a responder que pelas circunstâncias citadas seria melhor ficar (ou comprar) duas unidades da bateria normal (pequena).  E você que está lendo agora, concordaria com a decisão do colega?

Grande abraço! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.