20/04/2012

Panasonic frustra espectativas e não apresenta grandes novidades na NAB desse ano.




Entre as novidades apresentadas pela fabricante japonesa, como a nova família do codec AVC Ultra, do qual já falei aqui em um post anterior, uma que pode passar despercebida é a introdução do novo cartão Mini P2.  Essa nova mídia, parecida fisicamente com um cartão SDHC promete dar vida nova ao consagrado porem controverso cartão P2 e será lançado ao mercado no início de 2013 em modelos com 32 ou 64 Gb de capacidade. Serão compatíveis também com os novos codecs AVC Ultra em taxas de dados de até 220 Mb/seg.
O Mini P2 Card poderá, tanto ser usado diretamente em slots compatíveis em novos produtos a serem lançados em 2012 ou 2013, bem como em um cartão adaptador com formato P2 convencional em modelos existente que usam a tecnologia P2. Isso pode dar uma nova vida a produtos muito bons da Panasonic como a boa e confiável HVX200 que, apesar da excelente qualidade e imagem, está caindo em desuso e com preços de venda, de modelos usados, muito abaixo da média para um modelo tão bom e confiável.


Os principais motivos da rejeição aos produtos Panasonic que usam o cartão P2 são, sem dúvida, o preço alto e a dificuldade de aquisição. Comparados com os cartões SDHC, Memory Stick Pro e Compact Flash, usados na maioria dos modelos de câmeras atuais, que são bem mais baratos e fáceis de encontrar, os P2 apesar de sua excelente performance e qualidade, acabaram sendo preteridos pelos profissionais sempre atentos ao custo e flexibilidade.

Vamos aguardar o lançamento dos novos modelos e ver realmente se o custo irá cair e a distribuição aos revendedores será mais eficaz. Entre todos os atuais codecs de vídeo, o formato AVC da Panasonic é o mais robusto e versátil. Permitindo uma ampla gama de taxas de dados e simplicidade na hora da edição, não exigindo computadores de alto desempenho para rodar corretamente.

E o cartão MiniP2 acabou sendo a grande novidade da Panasonic esse ano na NAB. Quem esperava por novos modelos de câmeras, notadamente uma nova sucessora da AG-AF100 gravando em 4K ou mesmo em 2K, ficou decepcionado. A maioria das mudanças ocorreu na forma de upgrades de firmware para os modelos existentes.

Apesar dos rumores, que esperavam um modelo semelhante a AG-AF100 ou mesmo uma atualização para possibilitar a gravação em 4K, a Panasonic apresentou apenas rapidamente um protótipo de câmera 4K, que continha a logomarca da linha VariCam, indicando que o novo modelo vai revolucionar e simplificar o fluxo de trabalho no novo formato e que trabalhará como o novo codec AVC Intra 444, devendo ser lançada apenas em 2013.

Então as novidades em termos de atualização dos modelos existentes ficou assim:


O modelo AG-AF100 ganhará, através de upgrade do firmware, com o lançamento do software AG-SFU100, os modos de gravação 1080/60P e 1080/50P e ganhara um novo marcador de aspecto no LCD, no formato de 2,39:1 para facilitar a aquisição de imagens para exibição em telas de cinema.  A atualização estará disponível agora em maio/2012 com preço sugerido de US$ 250,00.



Os modelos AG-AC160 e AG-AC130 também receberão atualização de software para gravar em 1080/60P  1080/50P, que custará US$ 300,00 e estará disponível a partir de julho de 2012. Os modelos com as novas funcionalidades já incorporadas passarão a serem chamados de AG-AC160A e AG-AC130A e estarão disponíveis em maio/2012 por US$ 5.095,00 e US$ 4.195,00 respectivamente.


Também a recém lançada AG-HPX250PJ  receberá uma atualização de melhoria na indicação e aquisição de foco e a capacidade de se conectar a um novo modelo de controle remoto que poderá controlar todas as funções da câmera, inclusive o menu. O modelo passa a se chamar AG-HPX255 e terá preço sugerido de US$ 6.995,00 sendo lançado em julho/2012.

O que fica claro com o término da NAB 2012 é a nítida mudança do padrão de vídeo profissional para o formato 60P e ainda o investimento de todos os fabricantes de equipamentos de aquisição e processamento no formato de cinema 4K, além da nítida referência por modelos de câmeras com lentes adquiridas pelo usuário e ainda a atualização de modelos ocorrendo no software e não no lançamento de um hardware novo a cada ano.

A palavra dos fabricantes, tentando fidelizar seus clientes é apostar nos equipamentos a prova de futuro e com vida mais longa. Já não era sem tempo, pois nossas conta bancárias já não aguentam mais lançamentos sucessivos e modelos ficando ultrapassados ainda na vigência da garantia.

Grande abraço a todos!

Marcelo Ruiz 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz