02/12/2012

Aqui no OT não tem jabá: "Folha de São Paulo: Blogs ganham até R$ 80 mil por elogios"


“Ganhar brindes de marcas, ser convidado para participar de eventos e receber entre R$ 500 e R$ 15 mil por uma opinião favorável a um produto estão entre as regalias de ser um blogueiro famoso. Segundo levantamento feito pela Folha com 12 agências de publicidade que trabalham com marketing digital, um blogueiro cujo site tenha a partir de 40 mil acessos diários ganha entre R$ 15 mil e R$ 80 mil por mês fazendo publieditoriais. Também conhecidos como publiposts, post pagos e jabás, são textos financiados por marcas e veiculados em blogs. A maioria aparece com uma discreta identificação de que se trata de publicidade -apenas uma "tag" no pé do texto, com a palavra "publipost". Outros nem isso mostram. É comum que esses avisos apareçam só no fim do texto, em tamanho pequeno.”

Pois é meus caríssimos leitores e seguidores, aqui no Olhar Tecnológico não tem essa de “jabá” não! As matérias sobre equipamentos que publico aqui não são pagas e refletem apenas a minha opinião.  Se o produto é bom eu falo bem, não deixando de ressaltar também algum ponto negativo. Se eu testei pessoalmente, eu indico isso na matéria. Se eu formei opinião através de uma análise técnica por leitura das informações disponíveis na rede ou através de troca de informações com outros colegas, eu também indico isso, deixando claro que não usei e nem testei pessoalmente o equipamento ou produto.

A única propaganda de terceiros que existe aqui no blog está na barra lateral esquerda. São anúncios do sistema  Google AdSense e que sinceramente não valem o valor remunerado pelo tanto que poluem a página. Imaginem vocês que hoje, após mais de 120 mil clicks de página em pouco mais de um ano, eu tenho a espantosa quantia de R$ 80,00  para receber! E isso quando esse valor chegar a R$ 200,00 que é o mínimo necessário para o sistema gerar um cheque de pagamento.

Dá para entender porque empresas como o Google e o Facebook estão bilionárias. Por esse tal AdSense, o anunciante é remunerado, pelo menos no meu caso, em R$ 0,30 por cada clique nos anúncios pagos. No entanto se uma empresa quiser anunciar com eles, chega a ser cobrado em R$ 10,00 por click no anúncio. É uma mina de dinheiro.  E porque eu não tiro os anúncios da lateral? Além disso não são pagos os pageviews e somente os clicks no anúncio. Mas a imagem do produto anunciado fica lá sendo visualizada a cada pageview e acaba funcionando com reforçador da marca anunciada. Mesmo que o leito r nào clique no anúncio, a propaganda está como um outdoor na parada de ônibus.

Porque já percebi que o Google facilita a busca por palavras-chave quando temos anúncios publicados. E aí fica mais fácil para meus leitores acharem a informação que precisam aqui no blog. Sem os anúncios a informação diferente de propaganda paga fica por último e quem está buscando informação só é direcionado a página de vendas de produtos ou serviços semelhantes ao termo pesquisado. Reparem bem na próxima busca pelo Google. Os primeiros resultados são sempre os buscados pelo AdSenseconde.

Não estou condenando os demais blogueiros que publicam propaganda paga nos seus posts. Mas a forma como essa propaganda é feita. No artigo da Folha que citei no início da matéria e que pode ser conferido clicando aqui,  o articulista critica a falta de transparência e regulamentação do assunto por parte do CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), já que não fica claro para o leitor/consumidor que o post é na verdade uma matéria paga.

Normalmente os blogs indicam isso apenas nas TAG’s do texto com  a palavra “publipost” que pode aparecer também em letras miúdas em algum lugar no início ou final do artigo. Publico esse post para deixar as coisas bem claras por aqui. Se algum dia eu for convidado a publicar esse tipo de publicidade, ela será claramente sinalizada e demarcada como tal, para não se confundir com minhas opiniões pessoais, afinal ética e credibilidade não se vende ou se troca por favores.

Grande abraço!

Marcelo Ruiz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz