07/01/2017

Panasonic Lumix GH5: isso muda tudo! (parte 3)


Olympus E-1, lançada em i2003, no formato Quatro Terços, foi a primeira DSLR desenvolvida do zero para fotografia digital. Créditos da imagem: By Oswald Engelhardt - Fotografiert im Februar 2006, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=6498615

Todo mundo dentro do ônibus? Posso partir? Faltou alguém? Pera! A PANASONIC ainda está terminando o lanche! E o melhor ficou para o final. A tão esperada GH5! O que é aquilo? Não conseguirei dormir até março para ver o lançamento na NAB. A PANASONIC também parece andar meio em círculos. Faz equipamentos broadcast, camcorders que incomodam a Sony e tem uma imagem com temperatura de cor fantástica desde as antigas DVX100. Não é à toa que rodaram vários longas com ela antes das Canon e demais novidades. A marca tem câmeras de estúdio, switchers baratos e confiáveis. Câmeras compactas para todos os sabores, cores e bolsos. Mas nunca quis saber do mercado DSLR Full Frame. Acertou em cheio!

Lançou junto com a Olympus em 2008 o formato MICRO 4/3 na esteira do fracasso
do QUATRO TERÇOS inventado e patenteado em 2004 pela Kodak em parceria com a Olympus. Passaram-se alguns anos, alguns fabricantes de câmera chegaram a desistir do formato mas a PANASONIC foi em frente com sua vasta linha LUMIX. Na esteira do sucesso das FZ e das GH, outros fabricantes de renome com LEICA, FUJI, TAMRON e SIGMA se animaram a lançar câmeras e lentes. Até a gigante chinesa XIAOMI (vocês ainda vão se surpreender com esse nome) está se aventurando no gigantesco mercado doméstico de DSLR e small body câmeras.


O grande momento de virada foram os modelos GH1 e 2. Porque nem só de GH4 senta na fama a fabricante japonesa. Na verdade, justiça seja feita,  foi um hacker russo chamado VITALY KISELEV que em 2008 descobriu que podia modificar o firmware das recém lançadas LUMIX GH1 e GF1. E que o hardware da PANASONIC era capaz de muito mais façanhas do que a fabricante tinha colocado nas câmeras. Ironia. Nesse mesmo ano ela e a CANON estavam brigando pelo mercado de DSLR e com o cochilo da PANA e o sucesso da 5DMKII (que também se deve, por justiça, ser creditado aos criadores do software MAGIC LANTERN responsável por turbinar as funções de vídeo que a tornaram tão popular), a CANON acabou levando vantagem.

[Anterior]  [Próximo]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz