13/01/2014

"Nova" camcorder Sony HXR-NX3: uma NX5 melhor ou pior?

O novo (?) lançamento da Sony, agora nesse início de 2014, me deixou com essa pergunta na cabeça. Sem dúvidas de que se trata de uma NX5 com modificações. Mas foram melhorias ou a nova versão ficou pior? Infelizmente me parece que a Sony e outros fabricantes continuam insistindo nesse jogo de lançar modelos um atrás do outro, como fazem os mestres da alta costura e as fábricas de automóveis.

Aos poucos esse conceito de que é necessário lançar um modelo novo a cada ano ou pior, como o mundo da alta costura, lançar moda a cada estação, o modelo de negócios vem nos empurrando "novas" câmeras a cada seis meses. Não me importa que sejam modelos realmente novos com tecnologias diferentes ou apenas requentados. Não dá para ficar trocando de equipamento a cada semestre. 

O que me aborrece mais é a sensação de ser ludibriado.
Não estou falando da qualidade da nova câmera. Até mesmo porque ela é uma cópia da NX5 e que, por sua vez, é uma excelente câmera. Como meus leitores poderão comparar, ao final desse post, nas especificações de uma e outra. Pouca coisa mudou e o que mudou, ao invés de ser totalmente para melhor, infelizmente deixou falhas inaceitáveis. 

No minha opinião, a NX5 foi um dos melhores lançamentos da Sony desde a pioneira HVR-Z1U. A Z1 teve a importante missão de introduzir no mercado profissional de vídeo acostumado com o sucesso da PD170 - que por sua vez também foi um marco de inovação - a estréia do vídeo em alta definição. E ela foi um sucesso absoluto. Robusta, com uma ótima lente e usando a mesma fita miniDV que já estava consagrada no mercado. 
Sony HVR-Z7U: uma lente fantástica e um gravador destacável com mídia barata e confiável.  Se tivesse uma conexão SDI e o formato MXF 1920 x 1080 24/30/60P @ 1920 x 1080 seria perfeita e imbatível. 

O único pecadilho da Z1 era a gravação em frames entrelaçados com a ausência dos quadros progressivos. Em tomadas de objetos com cantos retos em velocidade, o serrilhado era realmente insuportável. Com sua sucessora, a HVR-Z7U, outro grande sucesso entre os produtores de vídeo-jornalismo e eventos, o formato progressivo foi incorporado, a mídia continuou a mesma ( cassete miniDV) e ainda houve o ganho do gravador acoplável que podia captar simultaneamente em cartão de memória. 

A proposta da lente intercambiável animou o mercado. Afinal, haviam os admiradores das camcorders Canon XL que agradou inclusive cineastas iniciantes com a possibilidade de troca de lentes. O erro da Sony foi não ter passado de duas opções de lente para a Z7. Mas mesmo contando, na prática, com apenas a lente padrão que vinha instalada, uma excelente Carl Zeiss totalmente mecânica, mas com servos para foco, iris e zoom, até hoje não houve nada melhor. 

Mas ao contrário de melhorar o que estava ficando muito bom, a Sony resolve lançar a Z5. Sumiu a belíssima lente Zeiss removível, a unidade independente de gravação e leitura de cartões Compact Flash e foram substituídos por uma lente da série G (não totalmente ruim) e dois slots de cartão de memória internos, que podiam usar tanto os Memory Stick Sony quanto SD Card de qualquer outro fabricante. 
NX3: pobreza de conectores e a infantilidade da Sony de disfarçar um conector de vídeo composto com tomada SDI. Seria para confundir o comprador desavisado da ausência da conexão de alta definição digital serial?

O gravador desatacável, passou a ser um HD de estado sólido que era vendido como opcional e com preço irreal. Mas a grade melhoria, em termos de conectividade, foi a adição de uma saída HD/SD-SDI sem a retirada do conector HDMI. Pela primeira vez uma câmera de custo mais modesto podia contar com uma interface antes reservada somente aos modelos de ponta e muitas vezes mais caro. 

Se o trabalho fosse em externa, no batidão da reportagem ao vivo, a conexão SDI era a mesma que estava presente nos caminhões de uplink. SE o trabalho era em estúdio ou gravação de shows, necessitando de corridas de cabos com até 100 metros, a conexão SDI estava lá e na maioria das mesas de corte e efeito. Enfim, era pau para toda obra.

Aí no ano seguinte aparece, na mesma faixa de preço e destinada ao mesmo tipo de consumidor, a NEX-EA50U. Uma tentativa de ressuscitar a malfadada experiencia das micro camcorders NEX para o mercado de vídeo profissional. Vota o conceito das lentes intercambiáveis e o apelo de um sensor de imagem maior. Mas cadê a conexão SDI? Não existia mais. Oferta de lentes? Somente uma quase um ano depois do lançamento e com preço proibitivo. Sim, o cinegrafista poderia usar lentes Alpha com os adaptadores vendidos pela Sony, mas tria que abrir mão de zoom motorizado e foco automático. 

Então, no final de 2013, a Sony anuncia a HXR-NX3. Nem precisava. Se quisesse melhorar o que já estava no mercado, bastaria incluir a capacidade de conexão de rede Wi-Fi, o codec para MP$ @ 3,5 Mbps para envios via web e o iluminador (precário) de Led na alça de mão na antiga NX5 ou mesmo na EA50, que poderia receber ainda a conexão SDI cuja falta desapontou muitos possíveis compradores e o modo de gravação em 60P.
Sony HXR-NX3: Apertem os cintos! O microfone externo e a conexão SDI sumiram!

Mas não. Ao invés disso, o novo modelo (NX3) foi lançado com essas melhorias, sem dúvida interessantes e úteis, mas sem a saída HD/SD-SDI, sem a saída componente analógica e sem microfone externo do tipo shotgun. Sim, você agora terá que comprar um ou retirar de outras câmeras que vem encostando faz tempo pela ganancia da Sony. Ah... e agora somente um dos slots de cartão de memória lê o Memory Stick e o SD Card. O outro lê apenas sd Card. Parece que a Sony não quer dar mais bola para sua mídia proprietária.

Em resumo, a NX3 é uma NX5 melhorada com gravação em 60 fps e um modo de gravação em duvidosos 1280 x 720 30/24P @ 3,5 Mbps para web, capacidade de se conectar a uma redeWiFi ou smarfone para transferência de vídeos e outros comandos, adição de um iluminador medíocre de LED. Mas o consumidor continuou perdendo o conector SDI da NX5 - que já havia sido capado da EA50U, além do  bom microfone externo condensador e o multiconector analógico com sinal vídeo componente HD. Na tabela comparativa abaixo, o que está marcado em amarelo são os acréscimos e em vermelho o que sumiu em relação ao modelo anterior. 

Conclusão
Se a sua praia é a reportagem  de rua em situações de falta de apoio e poucos recursos financeiros, a NX5 pode ser a opção.

Com certeza as qualidades de boa imagem, a razoável lente G e a robustez do corpo e lente fixa que agradaram os compradores da NX5 vão agradar quem adquirir a NX3. A possibilidade de subir vídeos mais leves para a web via celular, notebook ou pad é bastante útil para quem gera conteúdo para sites e blogs de notícia e mesmo para matérias em caráter de urgência para a televisão comercial, como no caso de catástrofes ou guerras, onde a precariedade ou ausência de equipe de apoio e meios de produção são uma contante. Ponto para a Sony. 

A falta da conexão SDI e um microfone descente não se justifica nem com a redução do preço em relação ao modelo anterior ou inclusão de um pífio iluminador LED. Imagino como deve estar se sentindo quem vendeu a NX5 para comprar a EA50H e agora se vê na iminência de ter que comprar a NX3. Hoje, com a nova pegadinha da Sony de lançar um modelo com funções escondidas e travadas pelo firmware, para depois vender a peso de ouro o desbloqueio, fico pensando se tanto a NX5 ou a EA50 não teriam essas funções escondidas... ou se a inclusão de um cartão SD Card WiFi e uma atualização de firmware não proporcionariam os 60 frames/s  e a função wireless com menos prejuízo para o consumidor. 

Felizes serão os que não venderam suas NX5 e agora poderão comprar talvez uma NX3 para cobrir os trabalhos com foco web e reforçar os jobs que são realizados com a NX5 (exceto os que sejam necessário o cabeamento longo em mesas de corte), pois para distâncias até 12 metros, a conexão HDMI a mesas compatíveis ou um conversor HDMI-SDI podem resolver a falha da Sony.

Especificações
HXRNX5U (US$ 4.610,00)
HXRNX3 (US$ 3.495,00)
Dispositivo de imagem
3-chips 1/2.8” tipo "Exmor " CMOS Sensor
3-chips 1/2.8” tipo "Exmor " CMOS Sensor
Filtros óticos integrados
OFF: Clear, 1: 1/4ND, 2: 1/16ND, 3: 1/64ND
OFF: Clear, 1: 1/4ND, 2: 1/16ND, 3: 1/64ND
Pixel Efetivos
1,03M ClearVid
 2.07M Clear Vid
Opções de Ganho
-6, -3, 0, 3, 6, 9, 12,15, 18, 21 dB, AGC
-6, -3, 0, 3, 6, 9, 12,15, 18, 21, 24, 27, 30 dB, AGC
Iluminação Mínima
1.5 lx (auto gain, auto iris, 1/30 shutter)
1.2lux (auto gain, auto íris  iris1/30 Shutter)
Shutter Speed (Obturador)
Auto, Manual 60i/30p: 1/4-1/10,000,
24p: 1/3-1/10,000 sec.
Auto, Manual 60i/30p: 1/4-1/10,000,
24p: 1/3-1/10,000 sec.
Função Slow & Quick Motion
120 fps (fixo) por 5 segundos
1080p: Taxa de frames selecionável em 1,2,4,8,15,30,60 fps
Sem limitação de tempo de gravação
Slow Shutter
1/4 sec, 1/8 sec,1/15 sec,1/30 sec.
1/4 sec, 1/8 sec,1/15 sec,1/30 sec.

Especificações Gerais
HXRNX5U

HXRNX3U
Gravação de áudio
HD: Linear PCM 2ch, 16bit, 48kHz
Dolby Digital 2ch, 16bit 48kHz
SD: Dolby Digital 2ch, 16bit, 48kHz

HD: Linear PCM 2ch, 16bit, 48kHz
Dolby Digital 2ch, 16bit 48kHz
SD: Dolby Digital 2ch, 16bit, 48kHz
Peso
2.54 kg(com bateria F970, para-sol,
Visor de borracha grande e cartões de memória

 2.54 kg(com bateria F970, para-sol,
Visor de borracha grande e cartões de memória
Temperatura de operação
 (0°C até +40°C)

(0°C até +40°C)
Consumo de energia
7.7W até 8,8W

6,9W
Alimentação
AC adaptador / Bateria 8.4V / 7.2V

AC adaptador / Bateria 8.4V / 7.2V
Taxa de dados em gravação
Padrão NTSC
AVCHD FX (24Mbps) 1920x1080/60i
AVCHD FH (17Mbps) 1920x-1080/60i
AVCHD HQ (9Mbps) 1440x1080/60i
AVCHD LP (5Mbps) 1440x1080/60i
AVCHD FX (24Mbps) 1920x1080/24p
AVCHD FH (17Mbps) 1920x1080/24p
AVCHD FX (24Mbps) 1920x1080/30p
AVCHD FH (17Mbps) 1920x1080/30p
AVCHD FX (24Mbps) 1280x720/60p
AVCHD FH (17Mbps) 1280x720/60p
MPEG2 SD HQ (9Mbps) 720x480/60i
MPEG2 SD HQ (9Mbps) 720x480/60i (24p Scan)
MPEG2 SD HQ (9Mbps) 720x480/60i (30p Scan)

AVCHD PS(28Mbps) 1920 x 1080/60P, 16:9;
AVCHD FX(24Mbps) 1920 x 1080/60i, 30p,24p, 16:9, 1280 x 720/60p, 16:9;
AVCHD FH(17Mbps) 1920 x 1080/60i, 30p,24p, 16:9, 1280 x 720/60p, 16:9;  
AVCHF HQ(9Mbps) 1440 x 1080/60i, 16:9, 1280 x 720/60p, 16:9;
AVCHD LP(5Mbps) 1440 x 1080/60i, 16:9
MPEG2 SD DV(25Mbps) 720 x 480/60i, 16:9, 4:3
MP4(3.5Mbps) 1280 x 720/30p, 24p, 16:9
Mídia para gravação
Memory Stick PRO Duo
Memory Stick PRO Duo (High Speed)
Memory Stick PRO Duo (Mark2)
Memory Stick PRO-HG Duo
Memory Stick PRO-HG Duo HX
SD/SDHC/SDXC
Nos 2 slots disponíveis

Memory Stick Duo™ e SD/SDHC/SDXC
em 1 slot disponível
SD/SDH C/SDXC em 1 slot disponível
Tempo de Gravação
170 min (2h 50m) with 32GB Memory Stick
PRO-HX Duo FX (24Mbps) Linear PCM 2ch recording

Approx.290min(SD 64GB, PS, LPCM);
Approx.340min(SD 64GB, FX, LPCM);
Approx.450min(SD 64GB, FH, LPCM)
Temperatura de armazenamento
-20 até +60ºC

-20 até +60ºC
Formato de gravação
HD: MPEG-4 AVC/H.264 (AVCHD)
SD: MPEG-2 PS



Lentes
HXRNX5U
HXRNX3
Focal Length
f = 4.1 a 82.0 mm
(equivalente a lentes 35 mm
f = 29.5 a 590 mm em modo 16:9,
f = 36.1 a 722 mm em modo 4.3s)
f = 4.1 a 82.0 mm
(equivalente a lentes 35 mm
f = 29.5 a 590 mm em modo 16:9,
f = 36.1 a 722 mm em modo 4.3s)
Taxa de Zoom
Sony G Lens, 20x (ótico), 1.5x Digital Extender
Sony G Lens, 20x (ótico), 2x Digital Extender

Conexões
HXRNX5U
HXRNX3
Audio In
XLR 3-pin (fêmea) (x2)
line/mic/mic +48 V
XLR 3-pin (fêmea) (x2)
line/mic/mic +48 V
Audio Out
RCA (CH-1, CH-2)
RCA (CH-1, CH-2)
Microfone interno
Microfone condensador eletreto estéreo omnidirecional
Microfone condensador eletreto estéreo omnidirecional
Microfone externo
Microfone ECM-XM1
Não fornecido
Fone de ouvido
Output    Stereo mini jack φ3.5mm (x1)
Output    Stereo mini jack φ3.5mm (x1)
Component Out
RCA (x3) via A/V multi conector
Não possui
Composite Video Out
RCA (x1)
BNC (x1)
DC In
Cabo de força
HDMI
SIM
SIM
Controle remoto
Mini jack φ3.5mm (x1) LANC
Mini jack φ3.5mm (x1) LANC
S-Video Out
N/A
N/A
SDI Out
BNC (x1) HD-SDI/SD-SDI
Não possui
USB
Mini-B (x1)
Mini-B (x1)

Monitor LCD
HXRNX5U
HXRNX3
3.2”, XtraFine LCD, aprox. 921,600 pontos, híbrido, 16:9
3.2”, XtraFine LCD, aprox. 921,600 pontos, híbrido, 16:9
Iluminador LED
HXRNX5U
HXRNX3
Não possui
Int. Luminosa:     
1.0m / Aprox.200 lx, 0.5m / Aprox.800lx
Ângulo de cobertura          Aprox. 30°
Temperatura de cor           Aprox. 5,500K
Conexão Wi-Fi
HXRNX5U
HXRNX3
Não possui
Formato suportado           
IEEE 802.11 b/g/n
Frequência                        
2.4 GHz bandwidth
Segurança                        
WEP/WPA-PSK/WPA2-PSK



Grande abraço!

Marcelo Ruiz                                                       

2 comentários:

  1. Olá Marcelo.
    Sempre leio seu blog.
    Anteriormente te perguntei sobre a captura de arquivos, já que sou novo nesta área de alta definição.
    Desta vez quer saber sobre a NX5 - Comprei uma recentemente e até agora não acertei a configuração para obter imagens aceitáveis. Toda gravação que faço apresenta granulações, mesmo estando em 0dB dentro de ambiente bem iluminado com a luz do sol. Acho um absurdo isso, tendo em vista a NX5 ser uma ótima cÂmera. Vc pode me ajudar?
    Obrigado.
    Moysés Tomazoli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moysés,

      A linha de câmeras da Sony desde a Z7 passou a ter esse tipo de problema. foi quando mudaram de CCD para CMOS. Mas quando fala em um ambiente interno "bem iluminado" com a luz do Sol já fica complicado. Ambiente interno nunca está bem iluminado mesmo com luz natural entrando em várias janelas. Sempre vai faltar um pouco de luz em um canto e sobrar em outro. E muitas vezes nosso olho nos engana. Nós conseguimos enxergar esses nuances de claro e escuro mas a câmera não. Principalmente se ela estiver no modo automático. Você está filmando em determinado ponto e uma parede mais clara atrás do seu objetivo reflete luz na lente e essa se engana pensando que tem excesso de luz e fecha a iris. Aí os pontos que para a sua vista parecem bem iluminados aparecerão mais escuros nas imagens. Por isso eu sempre recomendo tirar a câmera do modo manual e deixar totalmente no automático , onde vc pode controlar o ganho, a iris e a velocidade de shutter. Alem de outros parâmetros como saturação de cores, contraste e brilho, alem do nível de branco e de preto. sendo algumas dessas configurações feitas internamente nos menus de setup. Além de bater o branco em todas as cenas, vc deve também bater o preto. E tentar usar um dB negativo (-0,6 dB funciona bem mesmo à noite) e compensar o ganho negativo com a maior abertura possível e uma velocidade de iris no máximo em 1/60 seg. É questão de estudar a câmera e ir fazendo testes e experimentações.

      Grande abraço!

      Marcelo Ruiz

      Excluir

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz