15/01/2012

Teste rápido com a nova Canon 5D MKII

Já havia algum tempo eu queria fazer um teste de luz aqui no estúdio onde gravo os vídeos aqui do blog com uma câmera Canon 5DMKII comparando com a Sony HVX-NX5n com a qual os programas são capturados. Das 3 coisas que me incomodam um pouco nas câmeras HD de custo inferior a R$ 10.000,00, duas puderam ser testadas e comparadas. Os calcanhares de Aquiles dessas câmeras são a baixa capacidade de gravar com pouca luz, o estreito angulo de abertura das lentes fixas, que dificulta filmagens em locais pequenos e a falta de profundidade de campo.

Como a 5DMKII testada estava com uma lente 18-40 f.4 Canon, não foi possível testar a profundidade de campo em virtude das condições de espaço no nosso micro estúdio. Fica para uma próxima oportunidade. Na imagem abaixo podemos ver as duas câmeras em suas capacidades máximas de grande angular. Uma coisa interessante é que a Sony NX5n, como esperado, mesmo tendo pouca abertura, cria um efeito em barril acentuado, curvando principalmente as linhas retas dos elementos da cena nas bordas da imagem.

Já a 5DMKII mesmo com uma fantástica abertura, quase o dobro da NX5, não introduz efeito em barril na imagem, não criando aquele aspecto olho-de-peixe tão desagradável. Mas vale ressaltar que nas condições extremas que testamos, com pouca distância entre a lente e o motivo, o grande ângulo de abertura acaba criando uma aberração na perspectiva, que de perfeitamente suportável em uma fotografia, fica muito estranha no caso de uma filmagem em movimento. Mas isso foi uma escolha extrema só para compararmos as capacidades dos dois equipamentos.


Mesmo com o pequeno ângulo de abertura a lente G da Sony NX5 introduz uma leve distorção de barril na imagem, incomodando principalmente quando o cenário tem elementos verticais retos. A grande vantagem das câmeras com sensor Super35mm como a 5DMKII, a Sony F3 e outros modelos, é a captura total de toda a imagem gerada pelas lentes sem o fator de corte dos sensores menores. 

Agora vamos ao quesito luminosidade da lente e sensibilidade do sensor de imagem. Uma das coisas que mais gosto nas DSLR que filmam em HD é sua maravilhosa sensibilidade. Mesmo em situações extremas como a que   simulamos no nosso teste, onde todas a iluminação do estúdio foi desligada, permanecendo apenas acesas 2 luzes de serviço fluorescentes luz do dia com 35 watts cada uma, a Canon 5DMKII se saiu razoavelmente bem. A Sony NX5n mesmo com a abertura máxima de lente e velocidade 1/60, porém sem o recurso de usar dB negativo, não consegui captar nada. 

Evidentemente a Canon o fez, mas a custa de subir o ISO, que estava no modo automático para 6500, introduzindo uma granulação aparente na imagem. Granulação que quase sempre está presente nas câmeras de vídeo profissionais de baixo e médio custo em situações de luz até mais favoráveis. Confira o vídeo abaixo.


video


Apesar das limitações de tempo de gravação da 5DMKII (apenas 12 minutos contínuos) essa capacidade para captar cenas com pouca luz pode ser muito interessante em eventos sociais como casamentos,geralmente realizados a noite e com belos momentos para captar imagens dos noivos sem luz artificial. Com a vantagem de fazer também o registro fotográfico do evento. Quem puder ter uma boa câmera de vídeo como a Z5, Z7, NX5, HPX 170 ou 150 e mais uma 5DMKII com certeza estará bem equipado para fazer um excelente trabalho. 

Em breve prometo postar os testes de profundidade de campo com a 5D e outra convencionais. 

Grande abraço a todos!

Marcelo Ruiz


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz